quarta-feira, 9 de junho de 2010

FAO ELABORA GUIA

Guia da FAO para reduzir mortalidade de tartarugas na pesca

http://2.bp.blogspot.com/_iu8x4ISSxf8/SMpjRgG3KjI/AAAAAAAAAHM/lLrJAMgNLbQ/s400/tartaruga.jpg

Segundo agência da ONU, tartarugas marinhas são capturadas acidentalmente em redes ou ganchos e geralmente morrem antes de serem libertadas; substituição do formato dos ganchos usados na pesca é uma das recomendações.  

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, está promovendo o uso de um novo conjunto de diretrizes para reduzir a mortalidade de tartarugas nas operações de pesca.

Segundo a agência da ONU, as tartarugas marinhas existem nos oceanos por quase 60 milhões de anos mas um grande número de atividades humanas vem colocando em perigo essa população.

Redes e Ganchos

http://www.nmfs.noaa.gov/pr/images/turtles/loggerhead_ted-noaa.jpg
Tartarugas são capturadas acidentalmente em redes ou ganchos e geralmente morrem antes de serem libertadas. O problema é mais intenso em regiões do Pacífico e da costa oriental da Índia.

O desenvolvimento das zonas costeiras também destrói áreas de reprodução e as tartarugas consomem lixo, em especial sacos plásticos descartáveis parecidos com animais marinhos.

O guia da FAO mostra mudanças consideradas simples em técnicas e práticas de pesca que podem fazer a diferença, como desenhos e esquemas que possam orientar pescadores.

Isca

Na publicação, os métodos são classificados de acordo com o tipo de pesca e ressaltam as vantagens e desvantagens de cada um. De acordo com a agência, uma técnica eficaz para reduzir a mortalidade das tartarugas é a substituição do formato dos ganchos.

A seleção mais cuidadosa da isca é outra recomendação. Evitar alimentos preferidos por tartarugas e usar cor de isca diferente pode reduzir as capturas acidentais.

Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York.